4 de abr de 2008

A ÉTICA NA SOCIEDADE MODERNA

A Ética moral, enquanto ciência que estuda as virtudes da humanidade, vem sendo especulada desde os tempos antigos até os nossos dias, pelos mais ilustres filósofos como Sócrates, Platão, Aristóteles, Rousseou, Kant, Hegel, Kierkergard e outros. A Ética pode ser um conjunto de regras, princípios ou maneiras de pensar que guiam, ou chamam a si a autoridade de guiar, as ações de um grupo em particular (moralidade), ou é o estudo sistemático da argumentação sobre como nós devemos agir (Singer P. Ethics.) Atualmente é difícil discutir os problemas mundial, sem tocar na palavra ética. Muitas pessoas ficam refletindo sobre essa problemática, tentando achar a gênese, e o porquê, em tão pouco tempo se agravaram tanto as relações humanas sem ao menos se pensar nas crises sociais. As pessoas não se sentem mais satisfeitas pelos atos honestos que praticam, a sociedade gira em torno dos poderes e interesses capitalista financeiro. A referida crise de valores expressa, ao mesmo tempo que contribui para instituir, certo esgarçamento do tecido social e cria sérias dificuldades para uma conduta coerente. Como agir e se posicionar em meio a um mundo de arbítrio, exclusão, pobreza desmesurada, riqueza sem regra e limite, atentados e guerras em nome da paz, corrupção, mercado regulado pela força da moeda e Estados subservientes aos poderosos, sem ter algo claro e distinto a tomar como guia. A ética moderna,fundamentou e legitimou práticas coercitivas exercidas pelo poder, práticas que, inclusive, negavam o reconhecimento dos outros enquanto sujeitos. A ética do capitalismo foi ocupando o espaço deixado vago pelo definhamento das éticas comunitárias. Francis Bacon (1561-1626)Quando percorremos as nossas cidades desordenadas, cheias de automóveis, repletas de prédios sem beleza nem harmonia, é fácil de concluir o que os homens e as mulheres do século XXI perderam sobra apenas a existência cinzenta das gaiolas urbanas os espaços públicos ocupados por automóveis, o ruído, o medo gerado pela insegurança urbana, a alienação das televisões e dos centros comerciais e a dependência dos bancos efeito da escravização dos créditos,Uma dependência bem mais cruel e impessoal do que a dependência dos servos da gleba face aos senhores na Idade Média. A sociedade moderna apesar de conquistar avanços tecnológicos possível de eliminar todos os problemas sociais e ter criado riquezas capazes de satisfazer as necessidades de todos,acaba criando exatamente o fundamento da sua decadência,mas não é apenas no âmbito da produção e da riqueza material que se verifica esta decadência.E na degradação do conjunto da vida humana,na crescente mercantilização de todos os aspectos da realidade na transformação das pessoas em meros objetos,e mais ainda descartáveis;no individualismo exarcerbado;no apequenamento da vida cotidiana,no rebaixamento do horizonte da humanidade que leva a aceitar com resignação,a exploração do homem pelo homem sob a forma capitalista,que a isto leva sua ética João Filho,professor eventual da rede pública de São Paulo

Nenhum comentário:

FAÇA SUA PESQUISA