17 de mai de 2008

C&A, MARISA E RENNER: IMPERIALISMO TUPINIQUIM

A cada notícia me surpreende mais a capacidade dos grandes grupos económico em explorar, à condição de se lucrar mais e mais é interminável. Neste caso especifico as loja C&A,MARISA E RENNER aproveita-se das dificuldade dos nossos irmãos bolivianos no Brasil, que tem uma condição igual ou pior as dos nossos compatriotas quando vão à EUROPA e EUA. Nos anos 80 a presença da comunidade Boliviana no Brasil era praticamente em áreas de concentração de lojas e confecções no bom retiro e Brás, na década seguinte já era possível encontra-los pelos bairros da vila mariana, casa verde,Santana entre outros, nos últimos tempos se espalharam por toda periféria.Vindos das cidades como La paz, Santa Cruz e Cochabamba e diversas comunidades andinas eles são prova viva de um fluxo imigratório contínuo e cada vez mais crescente entre Bolívia e Brasil.Estima-se que exista entre 60 e 200 mil bolivianos na capital Paulista. Os motivos que os levam a mudar é a pobreza na sua terra natal, no entanto o sonho de vir para o Brasil e arrumar um emprego digno acaba se tornando um pesadelo. Muitos bolivianos que vem para o Brasil com exceção dos estudantes e profissionais liberais, vem para trabalhar nas oficinas de costura, aí começa seu desespero. Muitos trabalham de 12 a 16 horas por dia (não muito diferente do trabalhador pobre brasileiro) vivem na clandestinidade e correndo da polícia com medo de uma deportação. Esta situação já foi motivo de uma CPI na câmara municipal, mas é ignorada por grande parte da sociedade em geral. A advogada Ruth Camacho,nascida no Brasil mas com descendência boliviana é responsável por um trabalho que muitas vezes toma forma de assistência social.Segundo ela os casos mais comum são referentes a documentação. Depois vem o aluguel e os problemas do trabalho, como queixa de quem não recebeu etc (quando paga,paga mal). No ano de 2005 foi realizada a CPI do trabalho escravo. O termo correto é " trabalho analógo à escravidão" independente do termo utilizado, o fato é que grandes magazines como a MARISA, C&A e RENNER foram citadas por ter sido encontradas etiquetas de suas marcas nas oficinas ilegais que utilizam estas pessoas como "trabalhadores"( pagam apenas 0.50 centavos por peça de roupa). Este fato foi notificado pela polícia federal as lojas que não deram uma resposta ( falar o que?) o fato é que eles útilizam esta mão de obra barata para poder competir com a china (outro explorador). E a falsa burguesia paulistana do jardins também são consumidoras desta vergonha, desfilam sem pudor o sangue e a humilhação do seu semelhante (SER HUMANO) . A extrema miséria dos nossos irmãos bolivianos faz com que venham para cá e vivam nesta situação, É O BRASIL MOSTRANDO SEU IMPERIALISMO. Nos os críticos dos EUA, Precisamos levantar a voz contra toda forma de dominação Fonte: folha universitária. Ler. Eric Hobsbawn A era dos Impérios. João Filho, professor da rede pública de São Paulo.

Um comentário:

Mustafa Şenalp disse...

çok güzel bir site.:)